produtos forever - a base de aloe vera mais saúde em sua mesa. visite no endereço:

http://www.toni-forever.blogspot.com

quarta-feira, 14 de abril de 2010

O Que É um Terremoto?




Declarado de forma simples, um terremoto é um tremor ou abalo da terra. Tem havido numerosas conjecturas sobre suas causas. A antiga mitologia japonesa os atribuía ao movimento duma aranha que levava a terra nas costas. Os mongóis antigamente atribuíam os terremotos ao apoio instável dum gigantesco porco.

Até mesmo em tempos comparativamente recentes, as teorias científicas quanto à sua causa surgiram e sumiram. E hoje em dia? Crê-se que os terremotos resultem do súbito deslocamento da crosta terrestre. O que causa a mudança? As opiniões variam. Mas, um conceito que granjeia crescente aceitação é o de que a crosta da terra não rígida, mas é feita duma série de “placas” que se movem sobre o “manto” terrestre.

Segundo este conceito, quando tais “placas” (que possuem vários quilômetros de grossura) colidem, uma desliza sobre a outra, curvando as rochas ao assim fazer. Em outros casos, a ação horizontal destas “placas” que passam uma pela outra exerce tremenda pressão sobre a rocha da crosta. Tais movimentos ocorrem junto com uma “falha” ou fratura da superfície da terra. Daí, crê-se, quando a crosta não mais consegue tolerar a tensão, “dispara” para nova posição.

Se a região sobre a ruptura for densamente povoada, talvez haja destruição, ferimentos e mortes. A extensão dos danos depende da “magnitude” do terremoto, isto é, a força liberada, sua localização e outros fatores. O “disparo” lança dissonantes vibrações energéticas chamadas ondas de choque que percorrem a terra à velocidade de vários quilômetros por segundo. Tais ondas são captadas por instrumentos sensíveis chamados sismógrafos.

À base da leitura dos sismógrafos, a magnitude do terremoto é expressa na  Escala de Richter, uma escala logarítmica. Uma leitura de 7 significa um distúrbio dez vezes maior do que uma leitura de 6, que é, em si mesma, dez vezes maior que a de 5. Qualquer leitura superior a 6 é considerada um terremoto de grande magnitude. Apenas um ou dois terremotos cada ano atingem a magnitude 8.

Mas, então, o que dizer daquelas descobertas recentes que alguns crêem tornarão possível predizer os terremotos?

Nenhum comentário: